sexta-feira, 19 de outubro de 2012

“As built”


 Poucos profissionais da área de engenharia e arquitetura conhecem o termo. E você sabe o que significa? 




Na área da arquitetura e engenharia a palavra As Built, expressão inglesa, é encontrada na NBR 14645-1, elaboração de “como construído” ou “As Built” para edificações.
O trabalho consiste no levantamento do que realmente foi executado durante o período de obra nas edificações, incorporando todas as adaptações feitas no canteiro para os projetos, a fim de espelharem fielmente o que foi efetivamente construído.
Desta forma, cria-se um registro das alterações ocorridas durante a obra, facilitando a manutenção de futuras intervenções dos empreendimentos.
A metodologia consiste no levantamento de todas as alterações existentes nas edificações, transformando em desenhos técnicos todas as informações encontradas que se relacionem com o edifício tais como arquitetura, instalações elétricas, hidráulicas, níveis, paisagismo, decoração, etc.
Durante o processo de levantamento algumas vezes existem tantas distorções de medidas que muitas vezes chega a ficar muito divergente quando comparado com o projeto original, por isso a importância desse registro estar atualizado.
Vários fatores influenciam nas alterações sofridas durante a obra, como por exemplo, projeto arquitetônico incompleto ou quando não se tem um projeto arquitetônico bem definido, surgem os improvisos que de certa forma prejudicam todo o processo de construção. Improvisos geram desperdícios de materiais e aumento de custos na obra.
Um Programa de necessidades incompleto também colabora para alterar a configuração do projeto original.
Nos termos legais, qualquer modificação sem a anuência do profissional é considerada “exercício ilegal da profissão”, com penalidade prevista no código civil e junto ao CREA e CAU.
A Attrium – engenharia, arquitetura e paisagismo, tem efetuado diversos “As builts” para renomadas construtoras do país em diversos segmentos da construção civil.

conheça a Attrium: http://attrium.com.br/

Tiago Pirrô

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário